segunda-feira, 5 de julho de 2010

Campanha - Greenpeace Black Pixel Project

Um belo vídeo de uma campanha do Greenpeace, mostra que com pequenas atitudes podemos fazer diferença e ajudar nosso planeta.




Para instalar o aplicativo basta visitar o site www.greenpeaceblackpixel.org

terça-feira, 29 de junho de 2010

Nigéria sofre com vazamentos de petróleo há mais de 50 anos

Lendo essa bela matéria publicada no Blog EcoDesenvolvimento, percebi que sabemos pouca coisa que acontece em nosso planeta, veja a matéria.

Foto: Jane Hahn - NYT
Depois do pronunciamento do presidente norte-americano Barack Obama sobre o vazamento de petróleo no Golfo do México e as medidas emergências exigidas pela comunidade internacional para conter o desastre ambiental, o jornal New York Times revela um caso de abandono na África Ocidental.

Em reportagem publicada quarta-feira, 16 de junho, o NYT relata a situação no Delta do Níger, na Nigéria, onde grandes vazamentos de petróleo ocorrem há 50 anos. A quantidade de petróleo na natureza é equivalente a um derramamento do navio Exxon Valdez (de 41 milhões de litros, ocorrido no Alasca, em 1989) ao ano, segundo estimativas. O petróleo vaza quase todas as semanas, e alguns pântanos há muito tempo não têm mais vida.

O jornal destaca que é possível que em nenhum lugar na Terra tenha sido tão castigado pelo petróleo, e os habitantes estão impressionados com a atenção constante ao vazamento da plataforma da British Petroleum. “Há poucas semanas, um duto da Royal Dutch Shell que havia estourado nos mangues foi fechado após vazar por dois meses: agora, não há um ser vivo em um mundo preto e marrom outrora povoado por camarões e caranguejos.”, informa Adam Nossiter, repórter do NYT.

Os vazamentos na Nigéria são causados por dutos enferrujados, nunca fiscalizados em razão de regulamentação ineficiente ou criminosa e afetados por manutenção deficiente e sabotagens. Nada menos que 2 bilhões de litros vazaram no Delta do Níger nos últimos 50 anos, concluíram especialistas em relatório de 2006.

Apesar da situação, os protestos não são frequentes. A reportagem informa que no mês de maio, soldados que guardam um local da Exxon Mobil espancaram mulheres que realizavam uma manifestação. "Não temos a imprensa internacional para cobrir o que acontece aqui, então ninguém se preocupa. Sentimos muito pelo golfo, mas é o que acontece aqui há 50 anos", disse Emman Mbong, uma autoridade em Eket.




Via > EcoDesenvolvimento.org

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Documentário - A Carne é Fraca

Bom galera, estou postando esse vídeo, para mostrar como o nosso sistema produtivo é ruim e sem estrutura, minha intenção é mostrar que existem falhas e se bem estudadas conseguiremos ótimas soluções. Não sou vegetariano e acredito que não seja necessário chegar à esse ponto para tomarmos consciência das barbaridades que acontecem em nosso planeta, veja o vídeo e comente:


segunda-feira, 14 de junho de 2010

Dica - Economizando Água da Descarga

Foto: SantiMB 
 Um reservatório de água das descargas comuns comporta em média 10 litros de água. Se o sistema for ativado 10 vezes ao dia, serão gastos cem litros de água diariamente, três mil ao mês. Será que toda essa água é mesmo necessária?

Uma das maneirasde reduzir a quantidade de água que fica armazenada no reservatório é colocando uma garrafa PET cheia e fechada dentro do autoclismo. Ela irá ocupar o volume referente à quantidade de água, evitando que mais líquido seja despejado no reservatório. Assim, se você colocar uma garrafa de 1,5 litros, estará poupando um litro e meio de água em cada descarga.

Se você não quiser ter o trabalho ou não puder modificar o sistema de descarga do seu banheiro, outra opção é comprar um equipamento com regulagem do fluxo. Ele possui dois níveis de descarga, um mais fraco, para dejetos líquidos, e outro mais forte, para o número dois. Esse tipo de equipamento pode ser instalado na maioria das descargas e já está disponível no Brasil. Segundo os fabricantes, ele pode reduzir até 50% do consumo de água nas descargas da casa.


 Excecelente e prática, dica do blog Eco Desenvolvimento.org.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pesticidas São Associados ao Câncer de Pele

Foto: ISTOCKPHOTO/ILFEDE 
De acordo com novo estudo científico, trabalhadores que aplicam certos pesticidas em lavouras estão duas vezes mais propensos de contrair um melanoma, forma de câncer de pele fatal.

Os resultados somam a evidência de que sugere que o uso freqüente de defensivos agrícolas pode aumentar o risco de melanoma. As taxas da doença triplicaram nos Estados Unidos nos últimos 30 anos, sendo a exposição ao sol a principal causa identificada.

Pesquisadores identificaram seis pesticidas que, com a exposição freqüente, duplica o risco de câncer de pele entre os fazendeiros e outros trabalhadores que aplicam essas químicas nas plantações.

Quatro das químicas – maneb, mancozeb, metil paration e carbaryl – são utilizadas nos Estados Unidos em diversas plantações, incluindo nozes, vegetais e frutas. Já o benomyl e o paration-etil foram voluntariamente cancelados pelos seus fabricantes em 2008.

“A maior parte da literatura sobre melanoma foca nos fatores individuais e exposição ao sol. Nossa pesquisa mostra uma associação entre diversos pesticidas e o melanoma, fornecendo evidências para a hipótese de que os pesticidas podem ser outra importante fonte de risco de melanoma”, conforme o relatório de epidemiologistas da University of Iowa, do National Institute of Environmental Health Sciences (Instituto Nacional de Ciências da Saúde Ambiental) e do National Cancer Institute (Instituto Nacional do Câncer).

As descobertas também podem ter implicações para os consumidores que utilizam pesticidas em suas casas ou jardins. Carbaryl, um dos pesticidas relacionados ao câncer de pele, é o ingrediente ativo no inseticida Sevin, que é amplamente utilizado por consumidores para eliminar pestes em jardins e gramados.

O estudo, publicado no mês passado pelo periódico Environmental Health Perspectives, examinou as taxas de câncer em 56.285 aplicadores nos estados de Iowa e Carolina do Norte como parte de um Estudo de Saúde Agrícola do governo federal, um grande estudo de longo prazo com aplicadores de pesticidas e seus cônjuges.

Os aplicadores de pesticidas foram questionados sobre a freqüência com que eram expostos a 50 tipos de pesticidas. Os pesquisadores então compararam suas taxas de câncer, descobrindo que aqueles que eram expostos a algumas dessas químicas tinham alto risco de melanoma cutâneo em comparação a seus colegas que lidavam com outros componentes químicos.

Um dos principais pontos fracos do estudo é que não haver dados sobre a dosagem utilizada por esses trabalhadores. Em vez disso, os pesquisadores fizeram uma aproximação da quantidade de pesticida a que cada pessoa foi exposta somando os dias de exposição e adicionando informações fornecidas pelos próprios aplicadores sobre como empregaram os componentes químicos e quais equipamentos de proteção utilizaram.

Os pesquisadores descobriram que mesmo que o melanoma não fosse frequente entre os trabalhadores estudados, a frequência era maior entre aqueles que eram mais expostos a vários dos pesticidas.


Das 56.285 pessoas que participaram do estudo, 271, ou menos da metade de 1%, desenvolveram um melanoma. Os riscos da doença aumentaram 2,5 vezes em aplicadores expostos a mais de 63 dias ao maneb/mancozeb durante a vida. Os aplicadores que foram expostos ao carbaryl por mais de 56 dias estavam 1,7 vez mais propensos e aqueles em contato com o metil ou paration-etil por mais de 56 dias aumentaram seus riscos de melanoma em 2,4 vezes.

“Os resultados podem ser relevantes para o restante da população”, disse Dale Sandler, chefe de epidemiologia no National Institute of Environmental Health Sciences e segunda pesquisadora do estudo.

Sandler disse que algumas das químicas são utilizadas pela população em geral. Uma das grandes diferenças é que os trabalhadores usam equipamento de proteção, que é um fator que reduz relativamente o risco em relação a usuários residenciais.

“Os aplicadores recebem informações continuamente para aprender sobre como lidar com segurança com essas químicas, mas nós provavelmente iremos a uma loja e não leremos a bula”, disse Sandler.

A pesquisadora diz ainda que os riscos também vão além dos trabalhadores ou consumidores que utilizam pesticidas. Geralmente as químicas estão no meio ambiente próximo às fazendas e podem contaminar os lençóis freáticos.

A empresa que comercializa o Sevin para o mercado americano, Garden Tech, não se pronunciou sobre o novo estudo, enquanto que a Bayer Crop Scientes, fabricante do produto, não pode ser encontrada para comentários.

Michael Thun, vice-presidente de epidemiologia e pesquisa de vigilância no American Cancer Society (Sociedade Americana do Câncer), disse que o estudo é “mais abastecido do que a maioria para fornecer dados”, pois incluem um grande número de pessoas.

Porém, ele ainda tem dúvidas sobre a ligação entre certos pesticidas e o câncer de pele.

Thun disse que mesmo com tanta quantidade de informações, “é difícil interpretar esses resultados sob o aspecto de certos pesticidas”. Muitos dos ingredientes ativos são utilizados em combinação, o que torna mais difícil identificar quais são aqueles que apresentam mais risco.

Os resultados também podem ter sido distorcidos pela exposição dos trabalhadores ao sol, o que é o principal fator de risco para o melanoma.

“Uma vez que os fazendeiros passam boa parte de seus dias ao sol, não podemos excluir a possibilidade de que os resultados específicos desses pesticidas são causados pela exposição ao sol”, disseram os autores em seus relatórios.

Trabalhadores ruivos têm o risco de câncer de pele aumentado em quase quatro vezes, de acordo com estudo. Pessoas com a pele mais branca são mais propensos a ficar queimadas de sol, o que pode resultar em um melanoma. A obesidade também foi vinculada com o aumento do risco, por razões desconhecidas.

Ao estimar as doses, os pesquisadores levaram em consideração as respostas dos trabalhadores na pesquisa sobre equipamentos de segurança.

Todos os pesticidas no estudo contêm rótulos com instruções de manuseio e alguns só podem ser aplicados e misturados por aplicadores licenciados, que recebem treinamento contínuo sobre manuseio e mistura de químicas. O mínimo de equipamento de segurança recomendado é: calças e blusas de mangas compridas, botas e luvas, porém um equipamento de proteção mais específico pode ser necessário dependendo do produto.

“O tipo de equipamento de segurança necessário está escrito em cada rótulo”, disse Kristine Schaefer, especialista em treinamento de aplicadores de produtos químicos da Iowa State University Extension. “As pessoas precisam seguir as instruções do rótulo ou se responsabilizar. É isso que pregamos.”

Porém, Schaefer diz que nenhum dos trabalhadores segue as regras. “Falamos sobre esse assunto em nosso treinamento repetidamente para tentar passar a mensagem”.

Uma pesquisa anterior na Europa e Estados Unidos também vinculou a exposição a longo prazo a pesticidas ao aumento no risco de melanomas. Na Europa, os pesquisadores descobriram que as pessoas que utilizam pesticidas dentro de casa mais de quatro vezes ao ano tinham uma taxa de melanoma duas vezes maior do que aquelas que utilizavam menos.

Os pesticidas incluídos no estudo foram aprovados para uso pela EPA - Environmental Protection Agency (Agência de Proteção Ambiental), e de acordo com Dale Kemery, assessor de impressa da EPA, todos foram passaram por nova análise em 2008. Benomyl e paration-etil foram voluntariamente cancelados como parte do processo. A análise de pesticidas acontece a cada 15 anos pelo menos.

Matéria Publicada em:  Scientific American Brasil 

 

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Caneta 98% Biodegradável

Foto: Divulgação


A fabricante DBA, acaba de lançar uma grande novidade, uma caneta 98% biodegradável, não é a solução para o problema da poluição, mas demonstra que é possivel criarmos produtos que não agridam tanto o meio ambiente.

A DBA 98 além de ser biodegradável, conta também com uma embalagem totalmente reciclável.
Só por curiosidade uma caneta comum pode demorar mais de 400 anos para se decompor  na natureza e a DBA 98 apenas 180 dias.


segunda-feira, 22 de março de 2010

Coletânea Dia Mundial da Água

Hoje no Dia Internacional da Água, fiz uma coletanea das matérias mais bacanas que li e disponibilizo para vocês:

Para cada 1000 litros de água consumida há 10.000 de água poluída
Site: Uol Ciências e Saúde


Dia 22 de março é a data escolhida pela Organização das Nações Unidas para celebrar o Dia Mundial da Água. Em relação a outros países, o Brasil pode ser considerado privilegiado em relação a esse recurso. O país conta com cerca de 12% da concentração mundial de água doce.
No entanto, a escassez de água é uma ameaça para o mundo todo. Para se ter uma ideia, a partir de 1950 o consumo triplicou no planeta. E o consumo médio de água, por habitante, foi ampliado em cerca de 50%. Para piorar o cenário, para cada 1.000 litros de água utilizada pelo homem, há 10.000 litros de água poluída, segundo a ONU. 
É um motivo e tanto para se preocupar, uma vez que, já 2.000 anos, a população mundial correspondia a 3% da atual, enquanto o volume de água permanece o mesmo. Para o futuro, estima-se que nos próximos 20 anos o homem vai usar 40% a mais de água do que usa agora.
Descubra outras curiosidades sobre a água:
- Graças à água é que surgiu a primeira forma de vida do planeta há milhões de anos; dela o processo evolutivo caminhou até formar nossa espécie e continua a manter toda a diversidade que conhecemos.
- O homem pode passar até 28 dias sem comer, mas apenas 3 dias sem água.
- Três quartos da superfície do nosso mundo são cobertos por água, sendo 97% salgada, e apenas 3% doce. Contudo, do percentual total da água doce existente, a maior parte encontra-se sob a forma de gelo nas calotas polares e geleiras, parte é gasosa e parte é líquida - representada pelas fontes subterrâneas e superficiais. Já os rios e lagos, que são nossas principais formas de abastecimento, correspondem a apenas 0,01% desse percentual, aproximadamente.
- No Brasil, mais de 90% dos esgotos domésticos e cerca de 70% dos efluentes industriais não tratados são lançados nos corpos d'água.
- De toda a água que se retira de mananciais para abastecer as capitais brasileiras, quase a metade (45%) se perde antes de chegar às casas e atender à população. A principal causa são os vazamentos na rede.
- Mais de 1 bilhão de pessoas sofrem com a falta de água para consumo.
- Mais da metade da população mundial - cerca de três bilhões de pessoas - sofrerá escassez de água em 2025, segundo a Unesco.
- O gotejamento de uma torneira chega a um desperdício de 46 litros por dia. Isto é, 1.380 litros por mês. Ou seja, mais de um metro cúbico por mês - O que significa uma conta mais alta. Um filete de mais ou menos 2 milímetros totaliza 4.140 litros num mês. E um filete de 4 milímetros, 13.260 litros por mês de desperdício.
- Um buraco de 2 milímetros no encanamento pode causar um desperdício de 3.200 litros por dia, isto é, mais de três caixas d'água.
- Os países com maior quantidade de água per capita são: Guiana Francesa, Islândia, Guiana, Suriname, Congo, Papua Nova Guiné, Gabão, Ilhas Salomão, Canadá e Nova Zelândia.
- Os países com menos água per capita são: Kuait, Emirados Árabes Unidos, Bahamas, Qatar, Maldivas, Líbia, Arábia Saudita, Malta, Cingapura e Jordânia.
Fonte: Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Snis (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) e ONU (Organização das Nações Unidas)

Água poluida mata mais que violência

A população mundial está poluindo rios e oceanos com o despejo de toneladas de resíduos sólidos diariamente,  prejudicando a vida marinha e envenenando crianças no mundo todo.  De acordo com o relatório divulgado hoje (22),  Dia Mundial da Água, em Nairóbi, no Quênia, África ,pelo Programa para o Meio Ambiente das Nações Unidas (Unep, na sigla em inglês), o consumo de água não tratada e poluída hoje em dia mata mais do que todas as formas de violência. O documento foi entitulado  Água Doente e afirma que milhares de crianças e adultos morrem por ano em decorrência da da poluição da água, alertando para a necessidade da adoção de medidas urgentes.
Protestos estão sendo feitos no mundo todo, em Berna na Suíça por exemplo, foram expostas 4 mil mamadeiras com água suja em uma praça pública.
De acordo com o relatório, as populações urbanas deverão dobrar de tamanho nas próximas quatro décadas. A projeção é que os números subam dos atuais 3,4 bilhões para mais de 6 bilhões de pessoas. Nas grandes cidades já há carência de gestão adequada dos recursos hídricos em decorrência do envelhecimento do sistema, de falhas na infraestrutura ou de tratamento de esgoto insuficiente.
Os resíduos contaminantes são comspostos principalmente de esgotos, pesticidas agrícolas, resíduos animais e industriais.
“Isso significa que mais pessoas agora morrem de água contaminada e poluída do que de todas as formas de violência, incluindo as guerras.” A contaminação da água também gera as zonas mortas em mares e oceanos de todo o mundo, sufocando recifes de corais e peixes, diz o documento, informando que 2 bilhões de toneladas de resíduos são jogados em águas de todo o mundo anualmente.
O relatório ainda afirma que 1,8 milhões de crianças com menos de 5 anos morrem anualmente pela falta de água limpa. E a maior parte dos resíduos lançados são provenientes de países em desenvolvimento.
A recomendação do estudo é de sistemas de reciclagem de água e projetos multimilionários para tratamento de esgoto e também a proteção de áreas terras úmidas (processadores naturais de esgoto) e de uso de dejetos animais como fertilizantes.
Se quisermos sobreviver em um mundo com 9 bilhões de pessoas, que de acordo com as projeções é o que teremos em 2050, devemos nos tornar mais inteligentes no manejo de água e esgoto, disse Achim Steiner, direto da Unep.
 
ONU destaca a purificação do recurso natural
agua-1.jpg
Guiando atividades e iniciativas em diferentes partes do planeta, a escolha dos assuntos é fundamental para despertar na sociedade um olhar mais crítico / Fotos: ONU
Há 15 anos, durante o Dia Mundial da Água, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a atenção da população mundial para problemáticas relacionados ao tema água. Em 2010, o assunto é  “Água limpa para um mundo saudável”.
Com atividades e iniciativas em diferentes partes do planeta, a escolha dos assuntos é fundamental para despertar na sociedade um olhar mais crítico e atencioso em relação à água e suas questões. Ao longo de quase duas décadas de mobilização, diversos assuntos foram colocados em pauta, buscando disseminar conhecimento entre as pessoas e estimular ações de conservação.
Nesta retrospectiva, relembre o que já foi abordado pela ONU durante os 16 anos de comemorações da data.
2009: Água nas fronteiras
2009.jpgNo último ano da data, o tema escolhido foi "Compartilhando Água - Companheiros de Oportunidades". O foco da celebração foi colocado sob as águas que estavam situadas em locais de fronteiras. O tema teve como objetivo estimular a construção do respeito mútuo, compreensão e confiança entre os países na promoção da paz, da segurança, do crescimento econômico sustentável e na gestão do recurso.
2008: Saneamento

2008.jpgEm 2008, o Dia Mundial da Água coincidiu com o Ano Internacional do Saneamento, e desafiou a celebração a estimular uma ação conjunta, envolvendo os temas que já estavam diretamente relacionados. Com dados alarmantes, como a morte de uma criança a cada 20 segundos decorrente das condições de saneamento, o tema mobilizou importantes nomes mundiais, como Willem-Alexander, príncipe de Orange.
2007: Escassez
2007.jpgO crescente problema da escassez de água foi o tema do ano de 2007. O tema destacou a crescente escassez de água no mundo e a necessidade de maior integração e cooperação para assegurar a gestão sustentável, eficiente e equitativa dos recursos hídricos. As ações do dia contaram com iniciativas em nível internacional, como local, pontuando a realidade das menores até as maiores situações de escassez.
2006: Água e Cultura

2006.jpgO tema de 2006 chamou a atenção para o fato de que há tantas maneiras de ver, usar, e celebrar a água como existem tradições culturais em todo o mundo. Sagrada, a água está no centro de muitas religiões e é utilizada em diversos ritos e cerimônias, da mesma forma que esta na arte por séculos - na música, pintura, escrita, cinema – além de ser um fator essencial em muitos esforços científicos.
2005: Água para a vida
2005.jpgO ano de 2005 foi marcado pelo início da “Década Internacional da Ação Água para a Vida", e a data de celebração do Dia da Água não poderia estar de fora. Dando enfoque especial ao recurso, ações e discussões foram permeadas pelo tema, que tinha como objetivo estimular a criação de metas e esforços para garantir a conservação do bem e a concretização dos Objetivos do Milênio relacionados ao tema.
2004: Água e desastres
2004.jpg A mensagem do dia foi: recursos de tempo, clima e água podem ter um impacto devastador no desenvolvimento socioeconômico e no bem-estar da humanidade. Avaliando as causas e consequências de desastres naturais, a data buscou monitorar esses eventos e alertar a população sobre as precauções cabíveis.
2003: Água para o futuro
2003.jpg Água para o Futuro foi o tema do Dia Mundial da Água 2003. O chamado foi para que cada pessoa pensasse melhor sobre a qualidade da água doce disponível para as gerações futuras. Isto é essencial se quisermos atingir um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: a redução pela metade, até 2015, do número de pessoas que vivem sem água potável e saneamento básico.
2002: Água para o desenvolvimento
2002-1.jpgÁgua para o Desenvolvimento foi o tema para 2002. A Agência Internacional de Energia Atômica foi a agência das Nações Unidas que assumiu a coordenação. O estado de deterioração dos recursos hídricos em muitas partes do globo e o planejamento da gestão dos recursos integrados à água foram alguns aspectos relacionados ao tema que foram abordados em discussões e ações.
2001: Água e saúde
2001.jpg Sob o tema Água e Saúde, a mensagem para o dia foi: "São necessários esforços concretos para fornecer água potável e melhorar a saúde, bem como para aumentar a conscientização em todo o mundo dos problemas e das soluções. 22 de março é uma ocasião única de lembrar a todos que as soluções são possíveis". A data também contou com um site para interagir melhor com a população mundial.
2000: Água para o século 21
2000-1.jpg "A disponibilidade e a qualidade da água estão cada vez mais sob pressão. Mesmo que as condições se mantivessem constantes para o futuro próximo, grande parte do mundo se encontraria em um estado de crise da água”. O discursso de Wim Kok, primeiro-ministro da Holanda, deu as boas-vindas às comemorações da data da água, que teve como tema “Água para o Século 21”.
1999: Inundações
1999.jpg Inundação excessiva de grandes rios do mundo em 1998 resultaram em milhares de mortes e causou danos enormes na China, Bangladesh e Índia. Essas alterações não eram apenas o resultado de chuvas excessivas, mas também da interferência do homem nas bacias hidrográficas. Estas tragédias fizeram o ano de 99 um momento de reflexão sobre o coletivo e a natureza.
1998: Lençóis freáticos - O recurso invisível
1998.jpg Procurando ampliar a discussão sobre a "água invísivel", a quinta comemoração do Dia Mundial da Água trouxe às vistas mundiais a importância deste tesouro que fica embaixo da terra. A UNICEF e a Divisão das Nações Unidas de Assuntos Econômicos e Sociais (UNDESA na sigla em inglês), assumiram a liderança da organização de eventos e ações que levavam a bandeira da comemoração.
1997: A água do mundo é suficiente?
1997.jpgNeste ano, a questão levada para a população foi: “A água é um requisito básico para toda a vida, mas os recursos hídricos estão enfrentando demandas cada vez maiores, e a concorrência entre os usuários não para de crescer, Será suficiente a água existente no planeta?” Ainda hoje, a dúvida e a preocupação com a preservação do recurso são questões que permeiam discussões e debates.
1996: Água para cidades que têm sede
1996.jpgO terceiro dia anual da água foi comemorado em 22 de março de 1996, com o tema Água para as Cidades que têm Sede. Ele enfatizou a crescente crise da água enfrentada pelas cidades de todo o mundo, que ameaça a sustentabilidade do seu desenvolvimento econômico, além de afetar diretamente a sociedade.
1995: As mulheres e a água
1995.jpgO destaque internacional para o data da água foi o tema "Mulheres e Água". Dentre as diversas ações e atividade promovidas pelo Departamento de Água das Nações Unidas, dois subtemas foram escolhidos para guiar a campanha: a poluição da água e a degradação ambiental.
1994: Cuidar de nossos recursos hídricos é um trabalho de todos

1994.jpgO tema do Dia Mundial da Água 1994 foi "Cuidar de nossos recursos hídricos é um trabalho de todo”. Iniciando as atividades relacionadas à celebração, o tema procurou conscientizar a população da importância da ação de todos na conservação do recurso. Mostrando que cada um poderia fazer a sua parte, a comemoração seria a primeira das mais de 15 que ainda se seguiriam.
 

terça-feira, 16 de março de 2010

Emissão de CO2 atinge pico

Os níveis do principal gás causador do efeito estufa presentes na atmosfera subiram para um pico novo em 2010, apesar da recessão econômica em muitos países que freou a produção industrial.

O dióxido de carbono, medido na estação norueguesa Zeppelin, no arquipélago ártico de Svalbard, subiu para a média de 393,71 partes por milhão da atmosfera nas primeiras duas semanas de março, contra 393,17 partes por milhão no mesmo período de 2009, continuando com a tendência de aumento que se estende há anos.

"Olhando para os dados recebidos do Zeppelin desde o final dos anos 1980, parece que o aumento está acelerando", disse Johan Stroem, do Instituto Polar Norueguês, falando dos dados compilados pela Universidade de Estocolmo.

O aumento nas concentrações de CO2, que estão próximas do pico anual observado antes do crescimento de vegetação (que absorve o carbono) na primavera do Hemisfério Norte, foi abaixo do ganho médio do ano, de cerca de 2 partes por milhão.

"Mesmo assim, os dados confirmam o aumento", disse Stroem, falando dos dados relativos às duas primeiras semanas de março. As concentrações variam de semana a semana, dependendo dos ventos no Ártico.

As concentrações de carbono subiram em mais de um terço desde que a Revolução Industrial introduziu o uso mais amplo de combustíveis fósseis. Um estudo feito em 2009 do oceano ao largo da África indicou que os níveis de carbono atmosféricos estão no ponto mais alto em 2,1 milhões de anos.

Ao que tudo indica, a recessão que atingiu muitos países em 2009 não afetou o aumento do nível de C02. A Agência Internacional de Energia estimou em setembro que as emissões de dióxido de carbono cairiam cerca de 2,6% em 2009 devido ao declínio na atividade industrial.

As concentrações podem continuar a subir, porque cada molécula de carbono emitida normalmente permanece na atmosfera por muitos anos. O painel de cientistas climáticos da ONU diz que o aumento da concentração de carbono vai causar mais enchentes, deslizamentos de lama, ondas de calor, tempestades de areia e elevações do nível dos mares.  
Os dados "parecem indicar que estamos continuando a emitir carbono como se não houvesse amanhã", disse Kim Holmen, diretor de pesquisas do Instituto Polar Norueguês.

A concentração cada vez maior de dióxido de carbono, também registrada desde o final da década de 1950 em medições feitas desde o alto de uma montanha no Havaí, é um dos elementos mais fortes no argumento dos cientistas climáticos de que a humanidade é a culpada pelo aquecimento global.

Céticos passaram a questionar o argumento científico desde que vazamentos de e-mails de uma universidade britânica, no ano passado, aparentemente indicaram que alguns pesquisadores climáticos são intolerantes de visões discordantes.

O painel de cientistas climáticos da ONU, que enfrenta criticas por erros que incluem uma estimativa exagerada da rapidez em que as geleiras do Himalaia estão derretendo, diz que tem mais de 90% de certeza de que o aquecimento global é provocado por atividades humanas.

 Via > Info Plantão

sexta-feira, 12 de março de 2010

Programa Ciclo Sustentável Philips

Na próxima segunda-feira (15/03/10) será lançado o programa Ciclo Sustentável Philips, que irá promover a reciclagem de aparelhos eletrônicos que antes seriam jogados no lixo.

Desta forma, os produtos completarão seu ciclo de vida de maneira totalmente responsável, minimizando os impactos no meio ambiente e a poluição que poderiam provocar.

Como funciona o Programa?

O Programa Ciclo Sustentável Philips vai recolher todo tipo de aparelho eletrônico obsoleto com a marca Philips, como TVs, aparelhos de áudio, monitores, etc. Em seguida, vai tratar cada componente, encaminhando-os a um destino ecologicamente correto.

Essa é uma grande oportunidade para você ampliar a sua contribuição ao planeta.

Como participar?

Leve a um posto credenciado Philips todos os aparelhos eletrônicos que você não utiliza e nem pretende utilizar mais. Cada parte será encaminhada adequadamente ao destino correto. Assim você contribui, efetivamente, junto com a Philips, para reduzir o impacto ambiental e a produção de lixo, promovendo a sustentabilidade e o bem-estar para as futuras gerações.

Para ficar sabendo das novidades, siga @eeficiente e @verdevisao.


quinta-feira, 11 de março de 2010

Cachorro emite mais gás carbônico do que um carro !

Uma reportagem muito bacana mostrando que uma tarefa tão simples como cuidar do seu cão emite uma grande quantidade de gás carbonico.
 

sexta-feira, 5 de março de 2010

Mais Gases do que o Esperado

O Imazon publicou nesta quarta-feira seu tradicional boletim Transparência Florestal, com dados sobre desmatamento na Amazônia detectados pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) em dezembro de 2009 e em janeiro de 2010. A novidade é que agora o instituto passou a incluir no boletim informações sobre a quantidade de carbono emitida a partir desses desmatamentos, uma ferramenta a mais para orientar ações do poder público sobre os locais em que a conversão de florestas em áreas abertas representa altos índices de emissões.

Apesar da forte cobertura de nuvens, que impediu avaliação do desmatamento na Amazônia em 50% de sua extensão, o SAD enxergou uma perda de pelo menos 16 km2 de florestas em dezembro de 2009 (68% a menos do que no mesmo mês de 2008). O estado que mais desmatou nesse mês foi Mato Grosso, seguido do Pará. Em janeiro de 2010, o desmate foi de 63km2 (26% a mais do que em janeiro de 2009). Nesse mês Roraima e Mato Grosso dividiram o primeiro lugar no ranking dos que mais destruíram a floresta. Levando os dois meses em consideração, a área degradada foi de 61km2. A vasta maioria ocorreu também em Mato Grosso.

No acumulado de agosto de 2009 a janeiro de 2010, o corte foi de 836 km2. Isso é 22% superior ao desempenho no período anterior, mas representa uma redução no corte em Mato Grosso (-35%) e Tocantins (-98%), e um incremento em Roraima (+545%), Acre (+503%), Rondônia (+90%), Amazonas (+59%) e Pará (+23%). Essa área desmatada provocou a emissão de 13,8 milhões de toneladas de carbono (liberadas por queimadas e decomposição florestal). A quantidade de carbono emitida é 41% maior do que no período de agosto de 2008 a janeiro de 2009. Ou seja, emitiu-se quase o dobro de carbono esperado se comparado a área devastada, o que revela que desmatamentos mais modestos podem representar grandes emissões, dependendo da densidade da biomassa que se perde.

De acordo com o que foi apurado, o Imazon considera que o desematamento esteja ocorrendo em áreas com maiores estoques de carbono.

Em dezembro último, as áreas que mais sofreram com desmatamentos foram a Calha Norte do Pará, a região da BR-163 e a porção central de Mato Grosso. Em janeiro deste ano, o corte se concentrou em Roraima, na região do Xingu (MT), novamente na Calha Norte e ao longo da rodovia Transamazônica (BR-230).
 
Via > O Eco

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Hora do Planeta 2010 - 27 de Março



Para quem não sabe o que é a Hora do Planeta, acesse o site do WWF Brasil e fique por dentro,  mas vamos à um "resumão", a idéia é simples, todos apagam as luzes no mesmo dia, durante 1 hora, chamando a atenção do mundo para as alterações climáticas no mundo, essa idéia começou em Sidney, na Austrália, em 2007. Em 2008, a Hora do Planeta tornou-se internacional, e no dia 28 de Março, de 2009, mais de 4000 cidades de 88 países no mundo aderiram à Hora do Planeta.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Aquecedor Solar de Baixo Custo - Projeto Gratuito

Galera quero compartilhar com vocês esse projeto de aquecedor solar de baixo custo, elaborado pela ONG Sociedade do Sol, um projeto muito bem elaborado que como o próprio nome diz é barato.

Com esse projeto você pode aquecer de 200 a 1.000 litros de água, destinado a substituir parcialmente a energia elétrica consumida por 36.000.000 de famílias brasileiras usuárias do chuveiro elétrico, em casas e apartamentos.

Esse projeto é muito simples de colocar em prática, assim como o outro projeto que postamos no início do blog o Aquecedor Solar Caseiro, que utiliza materiais recicláveis.

Aqui nesse link você pode baixar o manual de intalação, assim como todas as dicas para você montar hoje mesmo seu aquecedor solar de baixo custo e o melhor, tudo gratuito.

Acesse o site da ONG Sociedade do Sol e conheça outras informações.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Ervas Medicinais

Foto: Site www.oxossireidamata.com.br
Galera, vi essa dica muito bacana e achei legal compartilhar com vocês.

ABACATEIRO: diurético, combate a gota, o ácido úrico e elimina cálculos renais e biliares.
ABÚTUA: Muito útil nas dificuldades da menstruação atrasada, cólicas e nas febres intermitentes.
AGONIADA: Calmante das histerias, ameniza cólicas, menstruações difíceis e dolorosas e febres intermitentes. Substitui o quinino.
ALCACHOFRA: Ótimo diurético e eliminador do ácido úrico, reumatismo, atua nos distúrbios hepáticos e digestivos, aumenta a secreção biliar e faz baixar a pressão arterial. Evitar na lactação.
 ALECRIM: Muito útil na debilidade cardíaca, é excitante do coração e do estômago. Combate a flatulência, males do fígado, rins e intestinos.
ALFAFA:  Age nas anemias e hemorragias. Revigorante nos casos de fadiga e alimentação insuficiente.
 ALFAVACA: Tem poder antisséptico, cura feridas e hematomas. A infusão forte pode ser usada em gargarejos e bochechos contra dor de garganta, mau hálito e aftas.
 ALFAZEMA: Poderoso antisséptico, cicatrizante, estimula a circulação periférica, anti-depressiva, sedativa e analgésica.
AMOREIRA: As folhas são empregadas no combate ao diabetes, pedras nos rins e para limpar a bexiga.
 ANGÉLICA: Muito indicada no trato digestivo e na insuficiência de suco gástrico e problemas estomocais. Não é recomendado a diabéticos.
 ARNICA: Poderoso antinflamatório, tônico estimulante, antisséptica e analgésica.
 APERTA RUÃO:  Diurético, adstringente e tônico digestivo. A raiz em uso externo combate a Erisipela.
 AROEIRA: Balsâmico e adstringente empregada nas doenças de vias urinárias, como cistite. Nas bronquites, gripes e resfriados, combate a febre e secreções.
 ARRUDA: Indicado especialmente nos reumatismos, nevralgias, verminoses e problemas respiratórios, sua inalação abre os brônquios. É emenagoga, antiespasmódica e estimulante.
 ARTEMISIA: O chá combate problemas de ovários, ciclo menstrual irregular, lombrigas e anemia.
 ASSA PEIXE: Muito eficaz contra a gripe, tosse forte e bronquite, aliviando dores no peito e nas costas. Estanca o sangramento.
 AVENCA: Combate males respiratórios como bronquite e tosse com catarro.
 BANCHÁ: Digestiva de fino paladar, diurética e levemente tônica.
 BARBATIMÃO: Hemorragias uterinas, catarro vaginal e diarréias.
 BARDANA: Hipoglicemiante, anti-inflamatória, bactericida, depurativa e cicatrizante.
 BOLDO CHILENO: Poderoso digestivo e hepático, com propriedades tônicas e estimulantes, ativa a secreção salivar, biliar e gástrica em casos de hipoacidez e dispepsias.
CABELO DE MILHO: Poderoso diurético, regula as funções dos rins e da bexiga removendo areias e pedras.
CAJUEIRO: É estimulante do organismo, combate o diabetes e é anti-hemorrágico.
CALÊNDULA: Atialérgica e cicatrizante, ainda cura e diminui a gastrite e a úlcera duodenal, pois tem ação antitumoral.
CAMOMILA: Calmante, digestiva em casos de inflamações agudas e crônicas da mucosa gastrointestinal, colites, cólicas, é também antialérgico e anti inflamatório, podendo reconstituir a flora intestinal.
CANA DO BREJO: Excelente diurético, ajuda a eliminar pedras na bexiga, sífilis e inflamações nos rins.
CANELA: Aromática, estimulante da circulação, do coração e aumenta a pressão.
CAPIM LIMÃO: Sedativa, analgésica e anti-térmica. Combate o histerismo e outras doenças nervosa.
CARDO SANTO: Adstringente, diurético, expectorante e antisséptico.
CAROBINHA: Depurativos do sangue, contra sífilis, doenças de pele, doenças reumáticas e amebas intestinais.
CARQUEJA: Gastrite, má digestão, azia, cálculos biliares e prisão de ventre.
CASCARA SAGRADA: Forte laxante, que reestabelece o tônus natural do cólon do intestino e normaliza as funções do intestino.
CASTANHA DA INDIA: Amenizante a dor nas pernas e costas. Ativa a circulação, prevenindo acidentes vasculares.
CATUABA:  Afrodisíaco e tonificante. Indicado em casos de fadiga ou impotência sexual.
CAVALINHA: Anti-inflamatório, adstringente, e revitalizante.
CENTELLA ASIÁTICA: Com propriedades tonificantes ela normaliza a produção de colágeno e liberando células adiposas (gordura localizada).
CHAPÉU DE COURO:  Depurativo muito conhecido nas terapias de pele, tem efeito laxativo e estimulante da bílis. Pela ação nos rins e fígado reduz o ácido úrico e o reumatismo.
CIPO CABELUDO: Indicado em cólicas menstruais, nefrites, reumatismo e inflamações da bexiga.
CIPÓ MIL HOMENS: Estimulante dos rins, fígado e baço, ameniza cólicas intestinais e a febre.
CONFREI: A infusão forte deve ser usado em compressas, para acabar com irritações e espinhas na pele, ajuda na cicatrização de queimaduras e feridas.
CORDÃO DE FRADE: Ótimo diurético, que ameniza dores de estômago e fortelece convalescentes.
CRAVO DA INDIA: Excitante e aromático, alivia dor de dente. Facilita a menstruação.
DENTE DE LEÃO: Tônico hepático, diurético e depurativo do sangue, age no fígado e nos rins, é indicado para diabéticos.
DOURADINHA: Diurético eficiente na dificuldade em urinar, inflamações da bexiga eliminando pedras.
ERVA BALEEIRA: Anti-inflamatória, cicatrizante, tem a propriedade de remover hematomas.
ERVA CIDREIRA: Indicada em crises nervosas, taquicardia, histerismo e depressão.
ERVA DE BICHO: Tem efeito circulatório, ameniza hemorragias, hemorróidas e varizes.
ERVA SANTA MARIA: Cura indigestão, hemorróidas, varizes, facilita a menstruação, a circulação e combate doenças nervosas.
ERVA DE BUGRE OU PORANGABA: Emagrecedor, diurético, anticolesterol, diminue inchaço das pernas, estimula a circulação e o coração.
ERVA DE SÃO JOÃO: Anti-febril, muito eficiente contra dores de estômago, cólicas e gases.
ERVA DOCE: Calmante, combate insônia, náuseas, cólicas e vômitos.
ESPINHEIRA SANTA: Úlceras, antisséptica e cicatrizante.
EUCALIPTO :  Poderoso antisséptico,problemas pulmonares,bronquite, asma, inflamações da garganta.
FUCUS: Indicado para casos de hipotireoidismo, obesidade e disfunções da tireóide com baixa taxa de iodo.
GARRA DO DIABO: Indicada contra reumatismo, diabetes, arteriosclerose (melhora a flexibilidade das artérias) e doenças do fígado.
GENGIBRE: Estimulante gastrointestinal, é ainda um bom anti-inflamatório que apresenta resultados contra o reumatismo e artrites.
GINKGO BILOBA: Tem ação preventiva e curativa na oxidação das células e no envelhecimento. Estimulante da circulação, diminui a hiperagregação plaquetária, evitando tromboses. Indicado ainda contra micro varizes, artrite e cansaço nas pernas.
GUACO: Dissolve catarro dos brônquios, expele secreções típicas de resfriados e bronquite, amenizando inflamações de garganta.
GUARANÁ: Extraordinário estimulante, que dá energia física ao organismo.
GUINÉ: Indicada para dor de cabeça, enxaqueca, falta de memória e problemas nervosos.
GRAVIOLA: Emagrecedor, diminui o colesterol e baixa a pressão.
HAMAMELIS: Tem ação adstringente e vasoconstritora, diminui as secreções e ativa a circulação.
HIBISCO: Tem efeito laxante sem cólicas, melhora a digestão, aumenta a diurese e acalma os nervos.
IPÊ ROXO: Indicado em casos de bronquite, asma e arteriosclerose.
JUÁ: A casca é utilizada como dentifrício, os frutos são calmantes dos nervos e da azia. A raiz é diurética, ajuda a emagrecer,melhora as funções do fígado e bexiga.
JURUBEBA: Estimulante das funções digestivas, do fígado e baço. Indicado em casos de insuficiência hepática e prisão de ventre.
LARANJEIRA: Ótimo contra gripes e refriados, pois é depurativo e sudorífico, tem vitaminas e sais minerais.
LOSNA: Indicado contra doenças nervosas e falta de apetite.
LUPULO: Indicado em casos de insônia. É ainda digestiva e antibiótica.
MACELA: Indicado para problemas digestivos, azia e para acalmar cólicas abdominais.
MALVA: Indicada para problemas respiratórios, favorece a cicatrização e processos gastrointestinais, com benefícios à pele.
MARACUJÁ: Indicada em dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, perturbações nervosas. Contra-indicado em pressão baixa.
MARAPUAMA: Indicada em casos de esgotamento físico e impotência sexual.
MULUNGU: Calmante poderoso, analgésico e muito usado em manipulação, contra pressão alta.
NOGUEIRA: O chá das folhas limpa e fortalece o sangue, as nozes são ótimo alimento para os nervos, cérebro e crescimento.
OLIVEIRA: dilata as veias, desinflama a boca e garganta.
PARIETÁRIA: Muito usada em males dos rins, inflamações da bexiga, dissolve cálculos e alivia dores.
PARIPAROBA: Polivalente, age contra resfriados e asma e também contra os males do figado e baço, aliviando azia, úlceras e hemorróidas.
PATA DE VACA: Indicado em diabetes e elefantíase, com muito sucesso.
PAU TENENTE: Indicado em males do estômago e diabetes, baixa a taxa de açúcar no sangue, também age contra a malária e febre amarela.
PEDRA UME CAÁ: Empregada no tratamento do diabetes baixando a taxa de açúcar e colesterol.
PICÃO PRETO: Digestivo que também ajuda a remover pedras na vesícula e rins, dores de barriga.
PITANGUEIRA: Muito utilizada contra diarréia em crianças, bronquite, febre e ainda abaixa a pressão. É calmante infantil e bom para os nervos.
POEJO: Bom para gripes e resfriados mas seu limite de consumo é de duas xícaras ao dia.
PORANGABA OU ERVA DE BUGRE: Poderoso emagrecedor que diminue o colesterol.
QUEBRA PEDRA: Diurética, é ainda hipoglicemiante, antibactericida e anticancerígena, age principalmente no fígado.  Dissolve cálculos renais, promove a desobstrução da uretra e a eliminação do ácido úrico.
ROMÃ/CASCAS: Adstringente, contra inflamações de garganta, amígdala e cólicas. Elimina vermes e lombrigas.
SABUGUEIRO: Poderoso sudorífero nos processos gripais, resfriados, tosse, sarampo e caxumba. Elimina o ácido úrico, cálculos renais e toxinas do sangue.
SALVIA: Erva hipoglicemiante, que não é tão amarga como outras e ainda tem ação antiséptica, adstrigente e estimulante.
SALSAPARRILHA: Depurativo do sangue, combate a gota, ácido úrico e reumatismo. Diminui a dificuldade em urinar, elimina pedras nos rins e bexiga.
SENE: Indicado em casos de prisão de ventre, tomar no máximo uma xícara por dia e no máximo dez dias seguidos.
SETE SANGRIAS: É indicado no tratamento da arteriosclerose, hipertensão e palpitações no coração.
SUCUPIRA: Semente depurativa, oleosa, contra manchas de pele, eczemas, feridas na pele. Antireumática e anti hemorrágica.
TANCHAGEM: Indicada  em casos de diarréias e hemorragias pós-parto.
UNHA DE GATO: Antireumático, ameniza dores nas costas e nas pernas.
URTIGA: De ação vasoconstritora e depurativa, a urtiga é revitalizante, hipoglicemiante e tônico capilar. Melhora a circulação sanguínea.
VALERIANA: Poderoso calmante, tem ação antiespasmódica e anestésico.
ZEDOÁRIA: Poderoso depurativo do sangue, ativa a circulação provocando a dilatação dos vasos sanguíneos. Ótimo digestivo, normaliza as funções do fígado, estômago e duodeno.

Consulte sempre um médico As informações contidas aqui são baseadas em indicações contidas em livros dos seguintes autores: Alfons Balbach, Silvio Panizza e Irmão Cirilo (Plantas que curam)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

1/3 dos alimentos que você compra vai direto para o lixo

Há um ano o Instituto Akatu lançou nos canais abertos do Brasil uma campanha que chocou muita gente. Para mostrar que 1/3 dos alimentos comprados na feira do mês apodrecem sem uso, o vídeo mostra alface, mamão e até carne fora da validade e cheios de bichos.

A campanha quer conscientizar o cidadão que o desperdício do alimento custa caro para quem comprou e para a sociedade. Pois, além de ser um valor mal empregado, aumenta a produção de lixo, os gastos com a coleta e o tratamento.

O site da campanha ainda está no ar. Nele há uma animação com dicas para reduzir o desperdício e uma calculadora eletrônica para calcular o desperdício de sua casa.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Água será o recurso mais impactado pelas mudanças climáticas

A água pode ser o recurso natural mais impactado pelas mudanças climáticas, afirmaram especialistas da ONU, no domingo, 7 de fevereiro. Além de problemas como desertificação, enchentes, derretimento de geleiras, ondas de calor, ciclones e doenças transmitidas pela água, como o cólera, a crise da água ainda pode causar conflitos em diversas regiões do planeta.

"As principais manifestações ligadas à alta das temperaturas dizem respeito à água", disse em entrevista à agência Reuter o presidente da ONU-Água, Zafar Adeel. Ele coordena os trabalhos relacionados à água entre 26 agências das Nações Unidas, é diretor do Instituto de Água, Meio Ambiente e Saúde, sediado no Canadá e pertencente à Universidade das Nações Unidas.

Parte vital de todos os sistemas naturais e habitats, as perturbações causadas pelo desequilíbrio ambiental podem ameaçar a agricultura e o suprimento de água potável, desde a África até o Oriente Médio.
"E isso gera potencial para conflitos," disse Adeel ao citar o exemplo de Darfur, no Sudão, que tem seu conflito agravado pelas décadas de secas, desertificação e superpopulação.


Cooperações
Mesmo com a capacidade de gerar guerras entre diversos povos, a carência de água pode servir como pretexto para promover ações de cooperações entre as regiões. "A água é um ótimo meio para cooperações. Costuma ser uma questão desvinculada da política e com a qual é possível trabalhar", defendeu Adeel.

Ele lembrou casos, como o da índia e Paquistão, que colaboraram para gerir o Indo, apesar de seus conflitos de fronteira, e Vietnã, Tailândia, Laos e Camboja, que cooperam na Comissão do rio Mekong.

"Há muito mais exemplos de cooperação internacional bem sucedidos que de conflitos em torno de água", reforçou também em entrevista à Reuters, Nikhil Chandavarkar, do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU e secretário da ONU-Água.

"Estamos tentando aproveitar os exemplos bons de cooperação, como o Mekong e o Indo. Mesmo quando havia hostilidades entre os países em volta, os acordos funcionaram", completou.

Secas por todo o mundo
 Segundo o painel de especialistas da ONU, até 2020, 250 milhões de pessoas na África poderão sofrer ainda mais com a escassez de água. Dados da agência Reuters apontam que a Ásia central e o norte da África ficarão mais secos em função das mudanças climáticas e mais pessoas, além das de 2,8 bilhões atuais, não terão acesso a saneamento básico.


Tudo isso faz do tema algo cada dia mais relevante nas discussões sobre segurança alimentar, paz, mudanças climáticas e recuperação da crise financeira. "A água é fundamental em cada uma dessas discussões, mas não costuma ser percebida como tal", disse Adeel.

Uma alternativa sugerida pelo presidente da ONU-Água é aumentar o gerenciamento da água, contabilizando quanto dela é embutida nos produtos comercializados em todo o mundo. Segundo Adeel, um estudo mostrou que são necessários 15 mil litros de água para produzir uma única calça jeans.

A administração desse consumo, mais uma conscientizar das indústrias sobre o gasto de água, são opções para ajudar a promover a conservação do recurso natural, defendem.


Via > Eco Desenvolvimento.org

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Zilda Arns - Uma grande lição de amor ao próximo e à vida

 Após um fim de ano com muito trabalho, e sem o tempo necessário para dedicar ao blog, li essa linda matéria  escrita por Daniela Pessoa sobre Zilda Arns, e o blog Verde Visão deixa aqui sua homenagem à essa mulher que é um exemplo a ser seguido por todos.

Ela escolheu a medicina, mais do que profissão, como uma missão de vida. Zilda Arns, médica pediatra e sanitarista nascida em Santa Catarina, enveredou pelos caminhos da saúde pública para salvar crianças pobres da mortalidade infantil, da desnutrição e da violência familiar e social. A solidariedade estava no sangue e o desejo de ajudar o próximo era inabalável. Vítima do terremoto que assolou, no dia 12 de janeiro, o Haiti, a médica tinha 73 anos, morava em Curitiba e deixa cinco filhos, dez netos, mais uma grande lição de amor ao próximo, de vida.
 
A médica era uma mulher que vivia para a assistência humanitária e essa foi sua grande lição. Em 27 anos de trabalho, a Pastoral da Criança conta com a ajuda de mais de 260 mil voluntários e atende quase 2 milhões de gestantes e crianças menores de seis anos, além de 1,4 milhão de famílias pobres em 4.063 municípios brasileiros. 

Não à toa, o reconhecimento por seu trabalho atravessou fronteiras. Zilda Arns participou de eventos em diversos países da África, Europa, além de percorrer toda a América Latina divulgando o trabalho da Pastoral da Criança. 
 
Sua atuação rendeu diversos prêmios e homenagens no Brasil e no mundo, como a comenda da Ordem do Rio Branco (2001), Prêmio de Direitos Humanos (USP / 2000), Personalidade Brasileira de Destaque no Trabalho em Prol da Saúde da Criança (conferido em 1998 pela Unicef), Heroína da Saúde Pública das Américas (conferido pela Organização Pan-Americana de Saúde em 2002).

O prêmio Woodrow Wilson veio em 2007, o Opus Prize, da Opus Prize Foundation (EUA), chegou em 2006 pelo inovador programa de saúde pública que ajuda milhares de famílias carentes. Além disso, Zilda recebeu o título de doutor honoris causa em cinco universidades, entre outros prêmios. Em 2001, a Pastoral da Criança brasileira concorreu ao Prêmio Nobel da Paz, conferido ao então secretário-geral da ONU, Kofi Annan.

O governo paranaense decretou luto oficial por três dias. Que esse tempo possa servir para todos nós refletirmos sobre o legado humanitário de Zilda Arns e nos inspirarmos nessa mulher que abraçou o Brasil e o mundo.

Veja a matéria completa escrita por  Daniela Pessoa em Msn Mulher.
 

  © Verde Visão 2008-2010. Todos os direitos reservados | Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br